Imaturidade x Superproteção: Síndrome de Peter Pan e Complexo de Wendy


Na vida real encontramos homens que agem como meninos, mesmo em idade biológica adulta, e mulheres que agem como mães ao invés de esposas. Homens Peter Pan e mulheres Wendy.

O psicólogo norte-americano Dan Kiley , em 1983, identificou e estudou a Síndrome de Peter Pan, e Jaime Lira pesquisou sobre o Complexo de Wendy.

Apesar da maior parte dos portadores da Síndrome de Peter Pan serem do gênero masculino e do Complexo de Wendy, do gênero feminino, ambos os sexos podem ser afetados, ainda que em menor proporção, uma vez que se trata de características psicológicas e não, fisiológicas.

Síndrome de Peter Pan

Refere-se a um conjunto de comportamentos apresentados por um homem que não sabe ou não consegue renunciar sua condição de filho para se tornar pai - não querem ou não conseguem deixar de ser crianças. Sentem-se e vivem como crianças e esperam ser entendidos pelos demais, comportamento geralmente oriundo de um trauma que bloqueia a maturidade emocional da criança.

Observa-se imaturidade em certos aspectos que podem ser psicológicos, sociais, problemas sexuais, além de apresentar comportamentos narcisistas, de dependência, irresponsabilidade, rebeldia, entre outros. São pessoas que temem a solidão, o abandono e o fracasso. Costumam ter mais de 30 anos e demonstram bem estar à primeira vista. A irresponsabilidade é uma de suas marcas, que exercem colocando a culpa nos demais quando algo dá errado e sem apego a compromissos. No relacionamento amoroso tem dificuldade para firmar um relacionamento maduro, pois resistem a crescer e amadurecer, sente-se incapazes de cuidar, proteger ou levar adiante um relacionamento amoroso, com tendência a se desenvolver relações superficiais.

Portanto, as seis principais características mapeadas por Dan em relação à esta Síndrome são: irresponsabilidade, solidão, conflito com autoridades, egocentrismo, intransigência em relação aos papéis de homem e mulher, comportamentos amorais (contraditórios em relação á intransigência dos papéis).

Complexo de Wendy

Fiel companheira de Peter Pan que abandonou sua própria vida e família para viver com Peter Pan na Terra do Nunca, onde ele poderia se permitir viver sem crescer.

Assumiu todas as responsabilidades como uma boa mãe, cuidava dos meninos quando Peter estava fora, fazia a comida, cuidava das roupas, da segurança e ainda desempenhava o papel de ser uma boa ouvinte e mãe carinhosa. Wendy carrega os riscos e responsabilidades que Peter Pan não consegue assumir devido à imaturidade.

Apesar de não ser ainda reconhecido pelo DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), o complexo é um termo de estudo no campo da psicanalise desde a década de 1980. O estudo em relação ao Complexo de Wendy analisa como as pessoas focam no cuidado, proteção e controle dos demais.

O perfil deste complexo demonstra uma preocupação excessiva pelo bem estar do outro, parceiros que tentam fazer o outro feliz a todo custo, assumem as responsabilidades pelos outros, fazem de tudo para se afastar de possíveis conflitos - mesmo que custe sua felicidade - fazem de tudo para evitar que o outro se chateie, têm medo excessivo de magoar o próximo e se desculpam por tudo que consideram imperfeito.

Tende a exercer a figura de mãe em todas as suas relações, principalmente no campo afetivo. Pessoas com atitudes do tipo “pode deixar que eu faço”, “não se preocupe”, “eu me viro”, e “não sei o que você faria sem mim” indicam o complexo de Wendy. Os relacionamentos mais duradouros de pessoas com esse complexo acontecem com sujeitos que sofrem da Síndrome de Peter Pan.

Como exerce a figura maternal ao invés de parceira, quem tem Complexo de Wendy favorece a imaturidade típica de quem sofre da Síndrome de Peter Pan, que é a recusa a amadurecer.

Os estudos mostram que este complexo surge acompanhado de sentimentos de medo de rejeição e insegurança. As pessoas agem assim como uma tentativa de aceitação e respeito pelos demais. Ficam presas ao medo de rejeição ou abandono e se rendem ao autossacrifício e à superproteção do outro. Tudo indica que o Complexo de Wendy desenvolve-se devido à uma necessidade extrema de satisfazer os outros - amigo, família ou parceiro - para sentir-se amado.



Imagem de Anne Cardyn por Pixabay

Postagens mais visitadas