O caminho da elevação entre as dimensões materiais

De acordo com os estudos, existem várias dimensões da realidade. A teoria é a de que existem em torno de 10 a 12, sendo que nós estamos na terceira dimensão. As dimensões coexistem sobrepostas umas às outras, sendo que a distância entre elas é menor do que a camada da própria pele.



As principais características da nossa dimensão são a materialidade - percebida através dos nossos cinco sentidos - e a localização no espaço-tempo. Outra característica da nossa dimensão é a dualidade: tudo existe em dois polos complementares, que precisam coexistir em equilíbrio:

- Polo masculino, positivo, com rotação no sentido horário;*
- Polo feminino, negativo, com rotação no sentido anti-horário.

A tendência natural do ser humano deve ser a evolução, o crescimento benéfico, embora atualmente estejam prevalecendo situações que mostram involução, como guerras, armas, e sentimentos densos são estimulados - controle, ganância, arrogância, egoísmo, competição, comparação, vingança.

A evolução e o equilíbrio no ser humano acontecem através do sistema de chakras, que são os nossos centros de força energética. Quando os chakras estão limpos, alinhados e girando corretamente, a dualidade também entra em equilíbrio, sendo então possível transcender a dimensão, o que é bastante desejável. A transcendência de dimensão é um sinal de que o ser está evoluindo, buscando seu melhor e impactando beneficamente no inconsciente coletivo - a soma de todas as experiências das consciências existentes em toda a existência do Universo.

É por esse motivo que se diz que quando uma pessoa muda, todos mudam - no espaço da não-localidade, todos fazem parte da mesma onda de energia, então a escolha individual de cada um - melhor, se for ser seu melhor - impacta na experiência coletiva.

Abaixo, as características de cada dimensão, o sentimento a ser fomentado para a elevação e os chakras despertadas em cada uma:

  • Terceira dimensão: apresenta a dualidade, e seu propósito é alcançar o equilíbrio e a estabilidade entre os chakras de 1 a 7.
  • Quarta dimensão: apresenta a dualidade porém esta é compartilhada rapidamente. Seu propósito é o desenvolvimento da compaixão e os chakras despertados nesta dimensão são de 8 a 15.
  • Quinta dimensão: apresenta a dualidade, mas impera o amor incondicional. Os chakras despertados são de 16 a 22.
  • Sexta dimensão: ainda há a dualidade, porém já quase em fusão. O propósito desta dimensão é a sabedoria e os chakras despertados são de 23 a 29.
  • Sétima dimensão: neste ponto acontece a fusão do estado de dualidade e portanto, a unificação dos opostos. Estado que alguns chamam de iluminação. O chakra 30 é despertado.
Para quem está disposto a se elevar, o caminho é primeiro, investir no equilíbrio dos sete chakras, compreendidos entre os três inferiores (correspondentes à terra), os três superiores (correspondentes ao céu) e ao chakra cardíaco, uma ponto de ligação entre ambos. É preciso então, manter o aterramento do poder da presença no aqui e agora aliado à abertura do canal com a intuição do superior, banhando tudo com o sentimento de amor. Só depois de alinhar estes chakras, e possível ir adiante. 

Após o encontro da estabilidade deste equilíbrio, aí sim, o ser deve trabalhar com os sentimentos de cada dimensão progressivamente para ir se elevando, como se estivesse subindo os degraus de uma escada de evolução interior. 


*os termos positivo e negativo neste caso aplicam-se somente em relação a polos, e não a temperamento ou característica pessoal.