Recuperando o acesso ao eu superior

Todos temos um eu superior perfeito e atemporal que possui todas as respostas do qual precisamos, porém perdemos a capacidade de nos conectarmos com ele. É possível perceber sua presença, por exemplo, quando estamos pensando em uma questão e acontece algum tipo de evento que nos revela o que precisamos saber, por exemplo, alguém faz um comentário aleatório que nos remete a situação e nos dá uma espécie de "clique" ou quando lemos uma frase ou trecho de livro que explica exatamente o que estávamos buscando compreender. Estes são exemplos de ações que resultam do eu superior.





Porém é preciso ter cuidado para não confundir ações do eu superior com projeções/comparações do ego, que levam às piores respostas. Perdemos a capacidade de ouvir este eu superior por estarmos muito focados nas preocupações do cotidiano, contas a pagar, relacionamentos conturbados, problemas no trabalho, com os filhos, busca por resultados e melhor desempenho, e assim por diante.



O eu superior propicia uma comunicação vertical onde a própria consciência se comunica com sua consciência superior. Esta tem a capacidade inteligente de se desdobrar para se comunicar com o ser oferecendo caminhos e respostas confiáveis. Para retomar esse contato - que nada tem a ver com espíritos ou algo do gênero - é preciso voltar ao estado de integridade, sem isso não é possível acessar tal sabedoria. Uma das formas de sensibilizar-se para isso é realizar pequenas pausas ao longo do dia - 2 ou 3 minutos são o suficiente - com o intuito de se sentir em si, ou seja, para se perceber como sendo a pessoa mais importante para si mesmo. Esse processo de introspecção favorece inclusive o sistema fisiológico, melhora a imunidade, disposição, melhor funcionamento do sistema de eliminação de impurezas, entre outros.

Condicionamentos são percepções a partir de eventos externos que se repetem e geram os mesmos resultados. Os colapsos no universo são feitos a partir de escolhas, mas os condicionamentos partem de escolhas externas disparadas por pessoas ou circunstâncias que absorvemos como verdade desde a infância, desconsiderando o nosso eu superior. Condicionamentos são escolhas inconscientes que tendem a gerar algum tipo de caos. Escolhas a nível da percepção consciente tendem a gerar ordem.

Um exemplo de condicionamento é o de que a vida é difícil, de que somos pecadores e merecemos sofrer. É muito importante compreender que em nível consciente geramos ordem, mas como o inconsciente predomina, agimos com instinto e condicionamentos, prevalecendo nosso lado “bicho”, reativo. O Karma nada mais é do que um conjunto de condicionamentos a serem transcendidos. Quanto se consegue transcender os condicionamentos chega-se ao Dharma, ao encontro com o propósito de alma para o qual se está aqui de fato. Passa-se do condicionamento para a espontaneidade consciente, num coeficiente proporcional - quanto mais consciente, mais espontâneo é o ser.

Estudos comprovam que na geração de pensamento o consciente dispara de 20 a 40 neurônios por segundo enquanto o inconsciente de 20 a 40 milhões de neurônios por segundo. São dados que por si só comprovam o domínio do inconsciente sobre nossas atitudes e a importância de aprender a dominá-lo e reprogramá-lo. Para poder acessar o eu superior e neutralizar os condicionamentos é preciso alcançar um grande estado de relaxamento estimulando a glândula timo e estimulando o acesso ao coração, pois este tem um campo elétrico 100 mil vezes maior e vibracional 5 mil vezes maior que o cérebro, sendo muito mais poderoso que o campo do inconsciente. Por esse motivo diz-se que a intenção parte do consciente para o sentimento, e a inspiração parte do sentimento para o consciente, e portanto, é o meio de comunicação do eu maior e muito mais poderosa e eficaz.

É simples obter respostas do eu superior, funcionando dessa forma:

1 - você pede o que deseja saber, emitindo a questão
2 - você recebe a resposta (imediatamente, uma vez que o eu superior já a possui)
3 - deixar a resposta entrar

A questão mais difícil é o item 3, pois sem sensibilidade e integridade não conseguimos perceber a inspiração. Algumas etapas podem facilitar o processo de reconexão com seu eu mais inteligente:

1 - Todos os dias, concentre-se em relaxar mentalmente cada parte do corpo e fique assim por cerca de 10 minutos, buscando manter uma postura receptiva.

2 -  Após alguns dias - cerca de uma semana, ou quando perceber que os pensamentos estão se acalmando - comece a reconexão com o coração.  A meditação do vídeo abaixo pode ajudar.

3 - Os sufis recomendavam uma pequena sequência de leves socos na região do coração para estimular a glândula timo - que costuma ficar contraída com o passar dos anos, reduzindo a sensibilidade sutil - enquanto emite mentalmente a questão que deseja saber. Em seguida, agradeça pela solução e aceite interiormente que a questão está sendo resolvida, entregando a questão ao eu superior.

Quando feita com entrega e confiança, aos poucos, será possível notar pequenas mudanças inconscientes ou sinais referentes à questão. É importante paralelamente realizar um trabalho para limpar o inconsciente dos condicionamentos, pois sem integridade, sem estar "acoplado" em si,  não é possível absorver a resposta/solução.

Em breve publicaremos uma técnica muita fácil e eficiente para limpeza do inconsciente.





imagem pixabay