Objetivos e dicas para a Meditação

A maioria das pessoas que não pratica meditação imagina que o objetivo desta prática é apenas relaxar. Além do relaxamento, existem muitas técnicas de meditação que se concentram em harmonizar o corpo e a energia, para melhorar a saúde através dos chakras e outros centros de energia, com base na medicina chinesa ou ayurveda. Outras técnicas são orientadas para elevar, expandir ou aprofundar a consciência espiritual.


Outro objetivo da meditação é aprender a focar a mente. Como os pensamentos ocupam a mente constantemente e levam o ser de um pensamento para outro, concentrar a mente em apenas um elemento chamado ponto de ancoragem - que pode ser um mantra, um som, a respiração - pode ser difícil e envolve  prática e disciplina.


A percepção também é outro objetivo da meditação - a percepção do que é a realidade, ou a percepção do que acontece no corpo e na mente. Perceber e observar pensamentos e emoções também não é um trabalho fácil.

Como existem muitas técnicas de meditação, todos esses objetivos são possíveis. O conflito surge quando a única coisa que importa para a pessoa na meditação é alcançar esse objetivo, e isso acontece porque a mente funciona dessa forma:  "eu faço algo para conseguir algo".

O mais interessante é que todos esses objetivos possíveis são também conseqüências da prática. O que significa isto? Que se a pessoa se sentar para meditar todos os dias, em algum momento relaxa, seu corpo estará saudável, sua saúde melhora, sua vida adquire mais significado, foca a mente com naturalidade, percebe seu corpo, pensamentos e emoções e aceita a realidade como ela é.

A mente já está pensando em conquistas quando nem sequer foi capaz de começar a fazer isso, esperando que a levará à conquista. Portanto, a mente é o primeiro obstáculo na meditação - pensa, pensa, pensa e não deixa a pessoa meditar.

A melhor dica para a prática da Meditação é não pensar na Meditação ou nos objetivos que deseja alcançar com a prática - basta fazer o que precisa ser feito: sentar e meditar. Também deve-se evitar o julgamento a partir da Meditação, permitindo pensamentos como "não sei se eu entendi direito, ou entendi errado", Simplesmente deve-se abraçar a prática e fazer todos os dias. Caso a pessoa pare de fazê-lo, basta retomar sem culpa, sem reprovação.