Equinóceo de Primavera: ótimo período para mudanças

Estamos no Equinóceo de Primavera e esta é uma ótima notícia, sob a perspectiva zen budista.



O equinóceo é marcado por dias e noites com mesma duração. Este é um período bastante propício para mudanças, pois durante esta fase, as transformações tendem a ser mais suaves. O Equinóceo de Primavera marca a passagem dos dias mais longos do Inverno para os dias mais longos do Verão, ao mesmo tempo em que suaviza as transições humanas, "a travessia para a outra margem".

Para esse período, recomenda-se buscar agir dentro de seis Paramitas, que dentro da filosofia budista, são características que ajudam no caminho da elevação espiritual. Alguns traduzem a palavras Paramitas como "perfeição", mas na verdade, a tradução significa "atravessar". Isto significa que buscando vivenciar esses tópicos, fica mais fácil a travessia do sofrimento e ignorância para a sabedoria e realização, bem como ajudar outras pessoas em suas travessias.

Há seis Paramitas e dentro de cada um, há três tipos:

1. Generosidade: dentro da generosidade, está a capacidade de doar (bens, conhecimento e destemor), de se entregar. Mais do que a doação de bens materiais, este Paramita mostra a necessidade de doar o próprio conhecimento para aqueles que carecem disso, ou doar sua capacidade de resolver os problemas de quem está correndo riscos mesmo se precisar correr riscos também.

2. Disciplina: dentro deste tópico, os três tipos são - disciplina para abrir mão do que não é bom, para desenvolver o que é bom e para fazer o bem - fazer o que deve ser feito.

3. Paciência: os três tipos envolvem ser compreensivo com calúnias, manter a serenidade no sofrimento e saber observar a verdadeira realidade. Envolve paciência e coragem para compreender e observar, para viver a realidade mesmo quando esta cause dor. O convite deste Paramita é para não desanimar diante das dificuldades e da observação da dor em si, e sim ir em frente, com alegria, perseverança e confiança, sem julgamentos, simplesmente deixando ir.

4. Diligência: seus três tipos são armadura - ensina que nossa maior proteção é o esforço para superar o próprio egoísmo, sofrimento ou falta de entendimento;  esforço focado para o desenvolvimento contínuo de qualidades benéficas, e esforço focado para cultivar o bem entre todos os seres.

5. Meditação: seus três tipos são a meditação tranquila, silenciosa, que encontra felicidade no vazio interior, capaz de curar a dor de aflições; meditação para liberar as próprias virtudes, e meditação para impactar em todos os seres através de extrema calma e paz interior.

6. Sabedoria: este tópico envolve a sabedoria  que está focada na sabedoria mundana, ou seja, o desenvolvimento da habilidade de ação no mundo; a sabedoria última, a percepção da realidade não-local onde todos estão interligados e a separação é transcendida; e a sabedoria que beneficia outras pessoas.

Portanto, dentro desse período, quanto mais a pessoa conseguir viver dentro dessas Paramitas, maior será a transformação interior, com a suavidade que o período propicia.