Cromoterapia: as cores dos alimentos


Os alimentos também fazem parte da Cromoterapia, pois absorvem a energia dos raios do espectro solar. Por esse motivo a cor está relacionada a suas propriedades – os alimentos do grupo absorvem a mesma cor e desenvolvem características nutricionais próximas.



Embora se divulgue o hábito de escolher alimentos por suas propriedades nutricionais, a partir do princípio da Cromoterapia, absorvemos primeiro sua luz, e depois os elementos nutritivos.
Quanto mais diversificada é a gama de cores dos alimentos que consumimos, mais propriedades cromoterápicas estão sendo absorvidas. Portanto, a dica é fazer um prato bem colorido. Vale lembrar que nesse caso, a coloração precisa ser natural, corantes artificiais adicionados a alimentos como bolachas, enlatados, salgadinhos, não possuem nenhuma propriedade terapêutica, neste caso.

A indústria utiliza cor para tornar os produtos mais apetitosos e portanto, vendáveis. A cor da casca da laranja e do limão, a cor das ervilhas enlatadas, são avivadas para torná-las mais apetitosas. Em alguns países tomates e alguns legumes tem sua cor acentuada no processo de produção, o que os torna mais atraentes, porém prejudica seu sabor. Azul claro e branco são usados para embalar laticínios, dando a ideia de frescor.

As cores quentes abrem o apetite, sendo as mais usadas para vendas. Produtos com tom marrom-dourado têm sempre bastante cuidado na produção para que mantenham o acabamento perfeito para venda. Os fabricantes de cereais estudam as cores das embalagens de forma a produzir no consumidor a ideia de energia ou aquecimento.

De posse dessas informações, vale o questionamento na hora da compra. É preciso analisar se consumimos pela aparência ou pelo valor nutritivo. Talvez por esses motivos, hoje em dia, esteja tão em voga o consumo dos produtos orgânicos, não adulterados, produzidos com o mínimo de interferência química possível.

Segue uma tabela informativa sobre a relação entre as cores, as propriedades nutricionais e os respectivos alimentos. De posse desta tabela o terapeuta pode indicar os alimentos que possam ajudar a reequilibrar o campo energético de seu cliente.


Este conteúdo faz parte do nosso Curso de Cromoterapia. Saiba mais sobre esse curso clicando ---> aqui.