Aspectos da sombra - Parte 1

Em uma explicação muito sucinta - ressalvando que o tema tem abordagens bastante amplas e complexas, recomendando-se o aprofundamento dos estudos - a sombra refere-se a todo conteúdo reprimido no ser. É uma aspecto inerente a todos, uma vez que tudo no universo é dual. Portanto, há o lado "luz", e há o lado "sombra", e aprender a amar os dois aspectos constitui um importante passo na evolução interior. Neste post serão abordados alguns pontos que podem colaborar para as pazes com este lado largamente estudado por Jung.




- A sombra é uma energia, assim como a luz. Toda a energia reprimida, tende a ganhar mais força. Portanto, reprimir a sombra não a enfraquece, ao contrário, faz com que se torne mais forte, até o ponto em que este lado passa a dominar, gerando uma série de problemas que pedem elaboração.

- A sombra não é uma inimiga, e sim uma aliada, desde que vista pela perspectiva adequada. Mostra um aspecto inconsciente que precisa ser elaborado de forma consciente para então, ser transmutado e liberado. Vale ressalvar que não adianta simplesmente reconhecer a sombra e soltá-la, é preciso compreender qual conhecimento precisa ser extraído do aspecto que está emergindo. Só depois deste conhecimento a sombra é resolvida. Enquanto não se aprende a transcendência que precisa ser compreendida, o aspecto da sombra retorna em forma de situações ou pessoas indesejáveis que se repetem como um círculo vicioso. Os sonhos são exemplos de conteúdos da sombra.

- A sombra é um dos principais gatilhos dos mecanismos de autossabotagem. Por exemplo, alguém que sofreu um trauma de perda no passado, pode passar a vida com medo de perder, sabotando qualquer possibilidade de ganho além de um certo limite, seja na vida financeira, amorosa ou profissional. Sempre que estiver no caminho do crescimento, gera inconscientemente um problema que a impeça de mudar de patamar para não sofrer a sensação de perda de novo. Este mecanismo só será quebrado definitivamente quando resolver o trauma do passado. Sem resolver a sombra, não há como ir em frente, pois em algum ponto o mecanismo será travado.

- Mexer com aspectos da sombra de si ou outra pessoa é muito delicado, pois pode levar ao surto. Se a pessoa não estiver disposta ou preparada para permitir que o trauma venha à tona, irá reprimi-lo com mais força ainda, gerando mais energia. Essa energia em algum momento irá eclodir, causando dor. A dor será novamente reprimida, e assim a sombra cresce interiormente. Se a pessoa não se sentir preparada um terapeuta habilitado é indicado, pois saberá como avançar na resolução da sombra dentro dos limites individuais aceitáveis de elaboração.

- Sempre que julgamos alguém, o objeto do julgamento é um aspecto da sombra, portanto o julgamento é uma ótima oportunidade para elaborar aspectos do inconsciente. Por exemplo, se considero alguém invejoso, é a hora de  olhar para si, com tranquilidade e sem auto-julgamento - o que geraria outra sombra, rsrsrsr - e perguntar, "o que em mim faz com que eu considere o outro invejoso?". Penso que esta perspectiva de abordagem vai de encontro à técnica do Ho'oponopono, no qual a indicação dessa perspectiva de responsabilidade individual pode ser elaborada com as frases de auto-perdão, autoamor e gratidão pela oportunidade de trabalhar isso interiormente. (obs: oferecemos um curso de Ho'oponopono no Portal Desperta Luz)

- Rezar por alguém do qual não gostamos é outro meio de resolver a sombra, pois a outra pessoa reflete um aspecto que de alguma forma se vê em seu interior. Não quer dizer que a pessoa seja o que vê, mas que em algum momento da vida isso se mostrou e foi reprimido. A compaixão é um sinal de que o aspecto da sombra foi transcendido e pode ser liberado.

- Não adianta jogar luz sobre a sombra. Podemos imaginar que se há uma sombra com luz fraquinha, a sombra será fraquinha. Se há uma sombra com luz forte, a sombra será mais delineada. A sombra precisa ser resolvida, até que a pessoa se torne luz, ou seja, quando funde em si mesma luz e sombra e emana luz de dentro para fora. Só então, não há mais dualidade, no estado que é chamado de iluminação ou individuação.

- Da mesma forma, quando a pessoa responsabiliza pessoas ou situações externas por algo que faz ou vive, está mostrando um aspecto da sua sombra. Lembremos que de acordo com as perspectiva quântica, tudo nasce interiormente e o exterior é um reflexo disto, não assumir a responsabilidade é colocar na sombra. Mais uma vez vale destacar que assumir a responsabilidade não é criar culpa (culpa é sombra). Se a pessoa se deparar com uma situação externa desagradável, isto só está revelando algo que ainda precisa ser resolvido interiormente, então não há motivo para qualquer sentimento negativo - o que geraria mais sombra, rsrsrs - somente a necessidade de elaboração.

- Se algo nos afeta emocionalmente, nos coloca na defensiva, pode ser considerado um aspecto da sombra. O ato falho também é uma ótima oportunidade de sombra que pede para ser elaborado e liberado. Uma explosão emocional, mesmo que seja por algo irrelevante, é outra atitude que pode ser considerada uma expressão da sombra, significa que algo tocou um aspecto concretado. Quando algo/alguém  nos magoa ou atinge, é outro ponto que mostra uma fragilidade do aspecto sombra.

- A sombra causa desconforto. Devido à dificuldade para lidar com este desconforto, é comum as pessoas optarem por ficar na zona de conforto, agindo como se a sombra não existisse ou estivesse resolvida, mas vale lembrar que sendo uma energia, esta atitude só faz com que a sombra cresça.

Para finalizar, uma abordagem positiva é passar a ver o conteúdo reprimido, o desconforto, a crítica e o julgamento como oportunidades para observar os aspectos da própria sombra de forma a compreender qual  o aprendizado que o nosso eu interior está buscando nos mostrar. Desta forma as possibilidades de crescimento, evolução e satisfação pessoal tendem a evoluir consideravelmente. É possível concluir então que a sombra é uma poderosa ferramenta para o autoconhecimento, realização e evolução espiritual que trazemos conosco, desde que se utilize como uma amiga, e não inimiga.

Para quem trabalha com Terapias  Holísticas, o Ho'oponopono já citado e o EFT parecem ir bastante de encontro com o trabalho em relação aos aspectos da sombra.

Obs: a partir de minha experiência pessoal, recomendo que o trabalho com a sombra seja realizado gradativamente, com calma, um pouco todo dia. Não é recomendável emocional e energeticamente querer tratar todos os aspectos em um dia. Mantendo a rotina de tratamento diário em poucas semanas pode-se perceber uma grande evolução.