O Mapa da Consciência de Hawkins - frequência vibracional

David R. Hawkins foi um médico psiquiatra que dedicou sua vida a estudos que ajudassem a melhorar o bem estar do ser humano.


Através da cineseologia e alguns testes simples conseguiu desenvolver uma metodologia capaz de  medir a frequência do campo vibracional de pessoas, filmes, documentos, criando uma escala chamada "Níveis de consciência de Hawkins" onde computou os sentimentos do mais baixo - vergonha, 20 Hz - ao mais elevado - Iluminação, de 700 a 1000 Hz.

Segundo Hawkins os sentimentos abaixo de 200 Hz fazem parte dos níveis de força, sob a perspectiva de que nesses níveis viver não é um ato prazeroso. Nos níveis mais baixos o ser precisa fazer força para sobreviver, tudo parece muito difícil - e acaba sendo, devido às leis da mecânica quântica que ressaltam: "semelhante atrai semelhante" através do campo eletromagnético, ou seja, se estamos em uma vibração de energia negativa atrairemos mais situações negativas, e mais difícil fica a elevação da vibração.

O Nível da Coragem, computado em 200 Hz, é considerado o ponto da virada, pois é o nível em que geralmente estão as pessoas que buscam ajuda para elevar a frequência através de profissionais, cursos e programas/livros de autoajuda. Essas pessoas já perceberam que há algo errado na ausência ou efemeridade do prazer em viver e buscam a realização plena, o real estado de felicidade.

Acima de 200 Hz temos os Níveis de Poder, já com a vibração positiva de quem está retomando seu poder pessoal. Nesses níveis o ser compreende ser responsável por sua realidade e percebe os impactos que tem a capacidade de gerar em seu entorno. Compreende que os sentimentos - sejam eles positivos ou negativos - nascem de seu interior, não estão em causas externas. O externo passa a ser uma consequência do interno e não, a causa, e portanto, percebe que tem poder transformador.

Nesses níveis, além de maior equilíbrio, felicidade e capacidade de realização, o ser consegue realizar cada vez mais interferências positivas na realidade de outras pessoas pois tem o desejo genuíno de ajudar outras pessoas a também retomarem seu poder pessoal e viver com satisfação. Nesses níveis sentimentos como inveja, ciúme, vingança, ingratidão, egoísmo, são paulatinamente superados e o "eu" deixa de corresponder ao ego pessoal e passa a corresponder à integração com o "Eu" maior, com o Todo.

Através da escala é possível perceber, além dos níveis de consciência, a emoção a ser trabalhada naquele nível a fim de ser transcendida, a visão de vida e de Deus que limitam suas possibilidades, e o processo pelo qual o ser está passando naquele momento, ainda que não esteja explícito.

É importante ressalvar que para passar dos níveis negativos para os positivos é preciso que a pessoa esteja aberta a quebrar seus paradigmas e crenças limitantes, trabalhar no sentido de buscar jogar fora seus lixos interiores, de forma a abrir espaço e condições para a expansão da consciência e para que os sentimentos negativos sejam paulatinamente substituídos por positivos. Sem nenhum tipo de trabalho interior para expansão da consciência  Hawkins destaca que durante a existência o ser tende a subir três níveis somente durante sua vida.

Há várias terapias que usam a Escala de Hawkins com o intuito de levar as pessoas a elevarem suas frequências mais rapidamente apresentando resultados substanciais. Essa semana lançaremos o Curso de Mandalaterapia no qual os alunos poderão conhecer melhor as características de cada nível de consciência, além de receberem uma mandala e uma música para cerca de 10 a 15 minutos diários de meditação  - formulados para trabalhar cada emoção - e uma afirmação para reforçar o processo de transcendência de cada sentimento.

O principal estudo de Hawkins está compilado no livro "Power vs Force", sem tradução para o Português,


*Hz: unidade de medida em hertz