A vida acontece em ciclos

A vida é feita de ciclos, alguns positivos, outros negativos. Isso acontece porque tudo no Universo é feito de energia, e como esta acontece em ondas, há uma oscilação natural, com picos e vales. A passagem de ano é um exemplo de ciclo, portanto torna-se pertinente esta reflexão.Todo ciclo, normalmente, começa lentamente, tem um pico e depois, decai, até seu encerramento. Nesse momento, para que se torne significativa, é preciso incorporar a experiência vivida naquele ciclo. O que aprendi?




O processo pode terminar na reflexão superficial sobre os aprendizados adquiridos, ou pode-se usar esse momento para potencializar o conhecimento, num processo de interiorização, introspecção, indo a fundo no que as experiências proporcionaram, gerando crescimento expandido para novos ciclos.


Para começar, é preciso fazer uma seleção do que foi importante, descartando os episódios pouco relevantes ou que provocaram sentimentos com os quais lidar não traria resultados edificantes. Depois, recomenda-se calma reflexão sob a perspectiva introspectiva, mergulhando em si, sem julgamentos ou condenações, e sim como um observador, um cientista de si mesmo. Algumas perguntas de PNL podem ajudar nesse processo:
  • Quais eventos do passado que você pensa que prejudicou a sua vida?
  • Qual o impacto até hoje que esses eventos causam em sua vida?
  • Qual verdade te libertará para que você não sinta mais (culpa, mágoa,raiva, frustração...)? - recomenda-se repetir as perguntas com cada sentimento/situação desconfortável que sentiu.
  • Pelo que realmente você sente (culpa, mágoa, raiva, frustração…)? O que isso significa?
  • O mais isso significa?
  • O que vai ser diferente daqui pra frente?
  • O que você realmente quer?

E para ajudar na conquista de novos objetivos:

  • Quais sentimentos me aproximam e quais me afastam dos meus sonhos?

Esse processo provoca uma potencialização de aprendizado, constituindo-se uma ferramenta muito mais efetiva, justificando tudo o que passamos não como derrotas, e sim como degraus de conhecimento que nos aproximam do que desejamos. A potencialização leva à transcendência, despertando o processo criativo acerca das experiências vividas, gerando insights e  potencial para começar um novo ciclo com subsídios muito mais sólidos.

Nessa época, voltada para festas, seria mais propício que a introspecção fosse fomentada, pois as festas provocam um desvio de foco em si mesmo, fazendo com que percamos a chance de usar esse período que poderia ser muito rico, passando superficialmente. A cultura nos leva a querer "zerar" logo o ano para "recomeçar do zero" o novo ano, quando, se começamos desde já a fazer essa reflexão, norteando o aprendizado para ações imediatas, muito maior a chance de começarmos o novo ciclo já em ritmo de realização. É importante não esperar a virada do ano, para zerar tudo e recomeçar. É importante realizar reflexões agora, balancear o que vale a pena levar para o novo ano e o que precisa ser transcendido nesse novo começo de ciclo.

Somos criadores da nossa realidade. Portanto, é primordial compreender que se criamos obstáculos, significa que estamos prontos para superá-los. Sob esse entendimento compreende-se que os obstáculos precisam ser vistos como oportunidades para transcender, para crescer, para evoluir. A cada vez que o indivíduo permite-se realizar esse exercício de introspecção em passagens de ciclo, torna-se mais livre interiormente.

"Os problemas que criamos não podem ser resolvidos com o mesmo pensamento que os criou". - Albert Einstein

E dos acertos, levamos lições dos que podem ser utilizados como facilitadores no novo ano que está por vir.


imagem freepik