Autossabotagem: um dos nossos vilões silenciosos

O mecanismo de autossabotagem é um dos principais entraves humanos. É desenvolvido de forma muito subjetiva, através das crenças, contextos e vivências por qual cada um passou, criando uma espécie de repertório interno de mecanismos autossabotadores.




Esses mecanismos são ativados através de três níveis: neurofisiológico - mental; psicológico - discurso interno que nos leva a agir de forma diferente do querer, que por sua vez não é a postura mais adequada; quântico - consciência. Compreendendo os níveis é possível reverter os quadros desfavoráveis.


Os mecanismos de autossabotagem fazem com que o indivíduo seja seu próprio inimigo, levando a círculos viciosos, onde situações que pareciam resolvidas voltam a dar errado, gerando frustração, desânimo, sensação de incapacidade e injustiça e finalmente, revolta, afinal, a nível consciente, houve esforço e desejo interno por mudança. Por que não deu certo?

Cerca de 95% dos obstáculos que percebemos, na verdade, são reproduções mentais e não existem de fato, surgindo da forma como observamos e interpretamos a realidade, esta é a chave. Se nosso repertório inconsciente nos diz que é difícil viver, criaremos situações que validem isso, ao passo de que, se mudamos o foco e passamos a olhar a vida como um campo de possibilidades onde a vida flui com facilidade, é o que teremos.

Aprendemos a viver inadequadamente a partir da infância, pois até os seis anos de idade a criança vive em seu estado natural. Nessa idade o cérebro funciona com ondas Teta, ideal para a cocriação. Na idade adulta aprendemos a viver em ondas Beta, de supervelocidade, desfavorável para criação de uma nova realidade.

Para mudar nosso padrão é preciso conhecer como funciona o Universo:


  • O Universo não reconhece o esforço, e sim estimula a naturalidade. É preciso compreender que a linguagem do Universo é a graciosidade, a sutileza, a leveza. Colocar força para mudar ou para fazer as coisas acontecerem não adianta, só desgasta e gera estres.
  • Natureza e aprendizado: quanto mais agirmos próximos à nossa naturalidade (interno) e menos de acordo com o que aprendemos (externo), mais eficientes serão nossos mecanismos de manifestação e menos influentes serão os mecanismos autossabotadores.
  • Sistema natural de integridade: todos trazemos em nossa configuração esse sistema, que nos devolve ao estado natural e portanto perfeito. Por exemplo, é natural ser próspero, saudável, amável. Se permitirmos que o Universo atue, ele nos direcionará para esses estados naturalmente.

Mecanismos da autossabotagem:


  • Atividade interior que gera conflito o que impede que o que quer conscientemente se realize: é preciso haver coerência entre o que quer e as crenças internas.
  • Sistema Neurofisiológico protegendo o ser: ensinar o corpo/mente a responder ao que deseja com prazer, relaxamento, pois sempre que o sistema físico/mental reage a qualquer ideia com stress, o sistema neurofisiológico irá bloquear a possibilidade de manifestação, mesmo que seja um desejo positivo do consciente. Por exemplo, se deseja prosperidade mas a ideia de dinheiro causa sensações de estres ao lembrar de contas a pagar, o sistema neurofisiológico atuará bloqueando a capacidade de manifestação.


Quando se cria coerência entre o que deseja, a resposta de felicidade e relaxamento do Sistema Neurofisiológico e o inconsciente, abre-se o potencial de cocriação com realização. Outro ponto a se considerar é que, como temos um campo eletromagnético, temos também polaridade negativa e  positiva. Quando nos negamos ou negamos algum aspecto com insistência, há uma inversão de polaridade, o que impede que se conquiste o que deseja, pois não conseguimos entrar em fase.

É preciso, também, ter a percepção de que a autossabotagem é um mecanismo que está acontecendo no passado e não, no presente. A mecânica quântica nos mostra que não há barreira de espaço-tempo. Podemos modificar as crenças que geram a autossabotagem enviando uma onda para nosso eu do passado. Colocando em passos, para quebrar a autossabotagem, são recomendados quatro pontos:


  • Gerar a química da felicidade
  • Repolarizar o sistema neurofisiológico
  • Acionar o código para cocriação
  • Informando o "eu" do passado sobre sua nova escolha de ser natural e positiva


Se desejar sugestões para colocar os pontos em prática basta acessar os exercícios ---> aqui.