A Alquimia e o primeiro procedimento: Calcinatio

No início da criação, o Todo, ou oceano primordial de energia e inteligência (Psique), dividiu-se em uma centelha (psique) para que, através de suas experiências, o Todo pudesse também crescer, como se uma gota do oceano fosse liberada.



Sentindo-se sozinha, a gota solicitou companhia, e outra gota foi liberada, passando então as duas a experenciar e interagir. Porém, após um tempo, uma das gotas, novamente ficou insatisfeita, e assim sucessivamente, criando então a Calcinatio. Todos estamos dentro do Todo; os pensamentos e sentimentos são individuais, porém todos estamos ligados e interferindo constantemente uns nos outros uma vez que fazemos parte de uma mesma Consciência.

A Alquimia surgiu para estudar o caminho da plenitude, ou Pedra Filosofal. Na época os alquimistas precisavam encontrar um meio de revelar suas descobertas de forma indireta, uma vez que pesquisas nessa área poderiam ser utilizadas de forma desastrosas se caíssem em mãos poderosas negativas. Daí surgiu a simbologia do estudo dos elementos que se transformariam em ouro. Portanto, os elementos representam o caminho de lapidação do ser humano. A Alquimia bem compreendida leva a evitar o aprendizado por tentativa e erro.

A Calcinatio representa a "cal", aquilo que limpa. Essa limpeza acontece através dos problemas. Todos os problemas e insatisfações que aparecem na vida são Calcinatio, que é um meio de aprendizado, de crescimento pessoal. Enquanto um problema não for solucionado ele continuará existindo ou se reproduzindo, sendo algo interno, ou seja, acompanha a pessoa até que o aprendizado aconteça. Problemas de grande proporção podem causar traumas e por consequência, vitimização, situações paralisantes bem mais difíceis de serem transcendidas.

Para transcender a Calcinatio é preciso deixar de colocar foco nos problemas, e sim pensar nas soluções. Usa-se muito o termo soltar: é preciso aprender a soltar, é o ego que nos prende ao foco nos problemas, querendo manter o controle quando na verdade é a pessoa que está sendo controlada a se manter no mesmo lugar. Quanto maior a capacidade de abstração - ou seja, pensar - maior é o poder e portanto, capacidade de resolução.

Uma visão positiva é a de que os problemas são uma oportunidade de crescimento. Crescer é um processo individual, o qual é preciso realizar individualmente, um não pode fazer pelo outro, embora o crescimento impacte no coletivo.

A Pedra Filosofal é a simbologia da lapidação individual. Com o aprendizado cada um vai se refinando, como uma farinha sendo passada em um moedor. Quanto mais fina a farinha, melhor a qualidade e sua purificação. Nessa analogia, a Calcinatio é o moedor e a pessoa, a farinha. Quando se recusa a passar pelo moedor novamente, o ser fica parado em atitudes de reclamação, vingança, vitimização, impedindo sua evolução e a passagem para o próximo procedimento alquímico.

Um dos meios de transcender a Calcinatio é deixar os problemas de lado - soltar - e aguardar, sem expectativas, que tenham solução. Enquanto isso, dedicar-se ao processo de trabalhar, estudar e ajudar quem pudermos, sempre, dentro das nossas possibilidades. O Todo é rico em generosidade e tudo o que fizermos de forma benevolente e sem interesse com certeza, retornará. A Calcinatio é tudo o que queima, consome, como o fogo, ou como o lobo que devora o rei.